Minha lista de blogs

domingo, 24 de setembro de 2017

COISA NOSSA

















Sigamos por aí, fazendo amor valer a pena...
Sem relevar quem nos apoia ou nos condena,
Corrói a alma a amargura qual gangrena
E nada vale quando a vida sai de cena.

Sigamos por aí, fazendo amor ficar perfeito...
Só para nós, pois cada um, ama de um jeito.
Mas não resolve amar de boca, olhar defeito
Pois sem acordo ninguém vive satisfeito.

Sigamos por aí, fazendo amor ficar divino...
Sem que censuras nos transformem o destino,
Sem dar ocaso ao rancor tão assassino
Pra que sua graça sempre faça-me um menino.

Sigamos por aí, fazendo amor ficar amado...
Sem o temor de que tu fujas do meu lado.
Sem que medonho eu me veja abandonado,
Sem consciência pesarosa ao ter errado.

Sigamos por aí, fazendo amor ficar exótico...
E o dia-a-dia ensolarado, nunca gótico!
Que nunca seja o nosso amor assim robótico,
Mas com o prazer que em cada dia seja erótico.

Sigamos por aí, fazendo amor ficar safado...
Sem ter carência e sentimento rejeitado,
Sem o entregar-se em meios-termos e regrado...
E que assim seja o nosso amor.... Abençoado.


Willian Marques – 19/03/2017.

             wmarqs@outlook.com

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

SEM SAÍDA




















O rascunho do
Nosso amor,
Jogamos fora
Por baixo da porta...
E já não há mais
Encanto e sorriso,
E o medo da dor
Também não importa.
O nosso sonho
De felicidade,
Jogamos pro alto,
Por cima do muro...
Não nos vale
O medo do salto,
Cavemos buraco
E pulemos no
Escuro!!!...

 Willian Marques – 01-03/09/2010.
            wmarqs@outlookcom


quarta-feira, 20 de setembro de 2017

TORMENTO













Miro seu rosto
E seu sorriso,
Brilho seus olhos
E tomo suas mãos...
Desesperado na sua
Ausência,
Bebo em seu copo
Buscando o gosto
Da sua boca...
Na ânsia arrasadora
De conhecer o sabor
Do seu beijo.

Willian Marques – 23/12/2016.

         wmarqs@outlook.com

FEITO DESAMPARO











Eu passo em claro
As noites de frio,
Sigo desiludido
Sem sul nem norte...
Não há mais em mim
Aquele homem forte
De jeito moleque a
Assanhar seus cabelos
Feito um vento vadio...

E sendo assim,
Eu passo em claro
As noites de frio...
Nada mais me tem graça
Nem de alegria me rio.
E finjo ter sua presença,
Fugindo da dor de sua
Ausência feito um
Animal sozinho,
Abandonado no cio.


Willian Marques – 30/05/2017.

        wmarqs@outlook.com

THE END



Aí ela se foi...
Depois de uma
Conversa gostosa,
Entre um riso e outro.
Depois de um bate-papo
Tranquilamente
Sereno e amigável,
Morreu o nosso
Amor...
E até me fiz
Jurar que
Seríamos felizes
Juntos.


Willian Marques – 23/02/2016

       wi.marqs@outlook.com

POR ETAPAS






Em tudo que lembra seu nome
Há um quê do que me perturba.
Do tentar te esquecer que consome,
À vontade que ao ego masturba.

Em tudo que lembra seu nome
Há um quê do que a alma receia.
Do seu "amor" que devora sem fome,
Ao alcance que a paixão anseia.

Em tudo que lembra seu nome
Há um quê que me prende a libido.
Do meu olhar que te come,

A um suposto amor impedido.
Em tudo que lembra seu nome
Há um quê de seu corpo despido.
Desde o gosto seu que não some,
Ao prazer de ouvir seus gemidos.


Willian Marques – 04/03/2017.

     wmarqs@outlook.com

DESCASO




E o nosso amor
Com pouco sal
Ou sem tempero,
Já nos lançou
Do bem ao mal,
No desespero.
O absurdo é tão normal
No exagero,
Que tudo a mim
Ficou banal...
Até seu cheiro.



Willian Marques – 20/04/2017.